Blog

Você sabe a diferença entre métodos de mensurar desempenho?

No dia a dia tanto nas empresas como nas escolas em cursos de graduação e pós-graduação temos observado certa confusão, por parte de alguns estudantes e profissionais, quando se trata de utilizar expressões corriqueiras na gestão do desempenho empresarial. Sobretudo entre métrica, indicador de desempenho, unidade de medida, índice e meta.

Vamos dedicar esse artigo a tentar ajudar vocês a compreender as diferenças propondo um acordo semântico que facilite o entendimento e, consequentemente, a comunicação.

A compreensão do significado desses parâmetros vai facilitar a vida de gestores e suas equipes, sobretudo, nas critical performance analysis meetings, ou simplesmente CPAMs, também chamadas de reuniões de análise crítica de desempenho RACs ou avaliações gerenciais mensais, AGMs.

 

Inicialmente vamos começar falando sobre as métricas.

As métricas são as medidas rudimentares, brutas e, portanto, de simples composição.

São exemplos de métricas: número de visitas ao site da empresa, número de notas fiscais emitidas ou número de colaboradores da empresa. As métricas por serem rudimentares são geralmente compostas por uma única variável. Fornecem uma informação muito rudimentar sobre o desempenho da empresa. É uma simples estatística. Disponibilizam informações básicas e muito simples que contribuem pouco para a tomada de decisão.

Já os indicadores de desempenho, ou performance ou KPIs, Key Performance Indicators ou ainda KSIs, Key Success Indicators são mais sofisticados à medida que procuram relacionar duas variáveis. Geralmente uma no numerador e outra no denominador.

O Indicador de Desempenho (ID) pode ser conceituado como uma relação matemática que mede, numericamente, atributos de um objetivo estratégico, processo ou de seus resultados, com o intuito de comparar essa medida com metas numéricas, previamente estabelecidas.

São exemplos de indicadores de desempenho o faturamento da empresa dividido pelo número de colaboradores num dado período de tempo. A relação entre a quantidade que se pode produzir e o tempo para que isso ocorra. A relação entre as saídas geradas por um processo produtivo e os recursos utilizados para essa finalidade. A relação entre as saídas totais, (tudo que foi produzido) e as saídas conformes, isto é, sem defeitos ou inconformidades.

Os indicadores de desempenho são medidas calculáveis que são compostos pelas métricas. Estão, portanto, um nível acima das métricas, pois possuem uma visão mais ampla de um determinado fenômeno observado que se quer medir. Além disso, os indicadores avaliam a performance empresarial e permitem a análise de tendência, a melhoria contínua, a atuação proativa, possibilitando, dessa forma, transparência à empresa.

De maneira resumida pode-se afirmar que um Indicador é um valor quantitativo que possibilita a empresa medir o que está sendo executado e gerenciá-la de forma adequada para o alcance das metas sejam de um setor, departamento, gerência, diretoria ou da empresa como um todo. Como o próprio nome sugere um indicador é uma métrica que indica algo relevante e que ajuda na tomada de decisões.

Os Indicadores são ferramentas de gestão básicas (e essenciais) para a gestão do desempenho empresarial e devem fazer parte do cotidiano de qualquer organização, independente do porte ou segmento de atividade. Além de serem fundamentais para medição dos resultados, os KPI são excelentes meios de comunicação, pois possibilitam que uma organização comunique suas metas e resultados a toda a equipe, demonstrando de forma objetiva o desempenho de um processo ao longo de um determinado período de tempo.

Mas atenção! Um indicador de desempenho não é uma variável (métrica) qualquer. Ele precisa estar diretamente orientado para a estratégia e o desempenho operacional da empresa, ou seja, só se pode afirmar que um indicador é de desempenho quando ele indicar onde se pode melhorar e o resultado estratégico ou operacional da empresa.

Já o índice é o resultado que se apura para um dado indicador num determinado momento. Em outras palavras é o valor numérico assumido por um indicador em determinado instante. Vamos supor que uma organização utilize como indicador o número de colaboradores com nível superior dividido pelo total de colaboradores. Se a empresa apurar esse indicador num determinado período e alcançar 0,6 ou 60% esse será o seu índice de escolaridade de nível superior dos colaboradores.

As unidades de medida são representações das grandezas físicas utilizadas em diversas áreas do conhecimento com o intuito de quantificar uma matéria, uma sensação, o tempo, tamanho de algo, ou o resultado de um indicador de desempenho por exemplo.

Se queremos medir o consumo de agua em relação ao número de colaboradores de uma empresa pode-se utilizar como unidade de medida o metro cúbico, m³. Se nosso objetivo é calcular quanto cada colaborador, em média, contribui para o faturamento da empresa pode-se utilizar o Real (R$) ou o Dólar (US$) como unidade de medida.

Unidade de medida é, portanto, uma quantidade específica de determinada grandeza física e que serve de padrão de referência para a realização de comparações, e que serve também de padrão para outras medidas. O metro, metro cúbico, quilowatt, hectolitro, quilos, toneladas, horas, minutos, procedimentos, glosas recuperadas, entre outras, são unidades de medida que podem ser utilizadas em indicadores.

Se o resultado apurado pelo indicador é multiplicado por cem transformamos o resultado em uma porcentagem como fizemos no indicador nível de escolaridade superior.

Finalmente a meta é o resultado a ser atingidos. Indica a direção para a qual as decisões e ações devem ser apontadas. Metas especificam a qualidade ou quantidade dos resultados desejados e a velocidade/intensidade do esforço que a empresa, por meio de seus colaboradores, deve realizar. Sinalizam para as equipes a expectativa dos executivos e acionistas em relação aos resultados.

Meta é, portanto, o valor que se espera alcançar com o desempenho do objetivo, do processo ou do parâmetro que está sendo medido. É o desafio a ser alcançado. Todos os indicadores de desempenho devem ter a sua meta. Se o que está sendo observado apresenta sazonalidade a meta pode prever essa sazonalidade. Não precisa-se estabelecer metas iguais para todos os meses.

Uma meta fica bem caracterizada por um quantitativo e um prazo para alcança-lo.

Tranquilo? Ficou mais claro agora?

Lembre-se: os resultados empresariais tem uma relação direta com o estabelecimento de metas e sua capacidade de alcança-las.


*fonte: professorannibal.com.br